Secretário do MEC garante que orçamento não prejudicará processo seletivo do Sisu

Inscrições para segundo semestre começam nesta terça (4)

Durante anúncio de novas vagas oferecidas pelo Sisu, o Sistema de Seleção Unificada do ministério da Educação, o secretário de ensino superior do MEC,  Arnaldo Barbosa de Lima Júnior,  garantiu que as dificuldades orçamentárias neste ano não vão prejudicar o processo de seleção de novos alunos.

O secretário ressaltou que está otimista para o segundo semestre, com a aprovação da reforma da Previdência.  De acordo com Barbosa, normalmente no segundo semestre são liberados parte dos  recursos contingenciados, e a expectativa é que isso aconteça no MEC. Ele fez questão de ressaltar que é preciso estar atento ao momento complicado pelo qual passa a economia brasileira.

“O poder executivo já pediu uma autorização para emitir dívida pra pagar despesa corrente, é como se a gente tivesse pagando o aluguel da nossa casa com cartão de crédito. Então de todos os ministérios que tiveram contingenciamento, o MEC teve um muito menor”, explicou.

Segundo o secretário, no entanto, é preciso virar a página para que o país avance. Barbosa afirma que é preciso conciliar responsabilidade fiscal com responsabilidade social. E se o contingenciamento na educação incomoda, ministérios como Minas e Energia, Defesa e Infraestrutura tiveram bloqueados valores muito superiores.

Ainda de acordo com  o secretário, o Sisu do segundo semestre de 2019 vai oferecer 59 mil vagas em 1.700 cursos de 76 instituições de ensino. Esse é o maior número de vagas para o segundo semestre desde a criação do programa, apesar dos problemas orçamentários.

As inscrições para o Sisu do segundo semestre começam nesta terça-feira (4) e vão até sexta-feira (7). O estudante poderá usar as notas do Enem, o Exame Nacional do Ensino Médio, do ano passado. Para concorrer a uma vaga o candidato não pode ter zerado a redação. Os resultados serão liberados no dia 10, sendo que as matrículas deverão ser efetivadas entre os dias 12 a 17.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin