Santos fecha 2019 como a melhor do País em limpeza urbana

Com o primeiro lugar no ranking de limpeza urbana entre grandes cidades do Brasil, acima de 250 mil habitantes, Santos encerra 2019 como referência nacional em gestão de resíduos sólidos. O importante reconhecimento está detalhado no relatório do Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana (Islu) 2019, formulado pelo Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana (Selur) e pela PWC Brasil (empresa de auditoria e consultoria).

O documento, divulgado no segundo semestre de 2019, leva em consideração quatro eixos relacionados à política para resíduos sólidos: engajamento da população, sustentabilidade financeira, recuperação dos resíduos coletados e impacto ambiental, critérios estabelecidos pela Agenda 2030 da ONU.

Da mesma maneira que o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da ONU, o Islu varia entre 0 (zero – baixo desenvolvimento) e 1 (um – alto desenvolvimento). Ao obter o primeiro lugar em 2019, Santos atingiu 0,743 pontos. A segunda colocação ficou com Niterói-RJ (Islu 0,742), seguida por Blumenau-SC (Islu 0,737).

Criado há quatro anos, Santos permaneceu nas primeiras colocações em todas as edições. Em 2016, Santos conquistou a primeira posição (índice de 0,737), seguida por Rio de Janeiro-RJ (Islu 0,731) e Maringá-PR (Islu 0,730). Em 2017, a Cidade conquistou a terceira colocação (Islu 0,736). Naquele ano, a primeira colocação ficou com Maringá-PR (Islu 0,744), seguida por Niterói-RJ (Islu 0,742).

Já em 2018, ficou em 4º lugar (Islu 0,729). Quem levou o primeiro lugar, naquele ano, foi Caxias do Sul-RS (Islu 0,745), seguida por Niterói-RJ (Islu 0,742) e Rio de Janeiro-RJ (Islu 0,733).

 

O ÍNDICE

 

Desde 2016, o Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana (ISLU) é divulgado com principal objetivo de mensurar o grau de adesão dos municípios brasileiros às metas e às diretrizes da Lei Federal no 12.305/10, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

O documento pretende contribuir para o aprimoramento dos aspectos relacionados com a gestão ambientalmente adequada de resíduos sólidos no Brasil, desde o momento em que são coletados até a sua disposição final.

Em 2019, o índice foi medido em 3.317 municípios, distribuídos por todos os estados, além do Distrito Federal. O ranking se baseia em dados oficiais disponibilizados pelos próprios municípios no Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS).