OMS volta atrás e diz que não tem recomendação contra ibuprofeno no tratamento do coronavírus

Organização Mundial da Saúde voltou atrás, nesta quinta-feira (19), e retirou a restrição contra medicamentos à base de ibuprofeno no tratamento de coronavírus. A contraindicação à substância havia sido anunciada na última terça-feira (17), depois de um alerta do Ministério da Saúde da França.

Uma pesquisa divulgada na semana passada indicou que pacientes com diabetes e hipertensão tratados com ibuprofeno tinham mais riscos de desenvolver quadros severos da doença.

Na nova nota, a OMS afirma não estar ciente das preocupações sobre o uso de anti-inflamatórios não esteroidais, como o ibuprofeno, para o tratamento da febre em pessoas com covid-19.

Apesar da mudança de posicionamento da OMS, o Ministério da Saúde manteve a postura adotada na última quarta-feira (18) e continua não recomendando o uso do ibuprofeno.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Denizar Vianna, afirmou que a pesquisa sobre os riscos do ibuprofeno no tratamento de coronavírus levantou apenas uma possibilidade.

Quando contraindicou medicamentos à base de ibuprofeno, a OMS sugeriu que eles fossem substituídos por remédios à base de paracetamol. A Organização informou que continua consultando físicos a respeito dos efeitos do ibuprofeno.

*Com informações do repórter Renan Porto