Incêndio na estátua da Havan foi criminoso, afirma Polícia

A Polícia Civil de São Carlos, no interior de São Paulo, confirmou que o incêndio na réplica da estátua da Liberdade da Lojas Havan, ocorrido na última terça-feira (31/12/19), foi criminoso e até agora ninguém foi preso.

O delegado do 1º Distrito Policial analisa imagens das câmeras de segurança que mostram dois veículos às margens da rodovia Washington Luis, próximo da estátua..

Um dos carros já foi descartado de suspeita, porque estava parado por problemas mecânicos.

O outro ainda é investigado.

A Polícia vai ouvir o vigilante da empresa de segurança que trabalhava no horário do crime.

Não foram divulgados os nomes dos suspeitos, nem a causa do incêndio.

O proprietário da Lojas Havan, o empresário Luciano Hang, classificou o ato como ataque terrorista na rede social.

Hang mostrou fotos da estátua destruída, inclusive com pichações na base e embalagens de coquetéis molotov.

O empresário ligado ao presidente Jair Bolsonaro, disse também que espera que a Polícia elucide o caso o mais rápido possível.

E completou que a réplica da estátua da Liberdade é um símbolo da loja, representa a transparência, e logo estará de volta, mais bonita.