Deputado que rasgou cartaz vai responder ao Conselho de Ética


Após um acordo com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a placa vandalizada foi recolocada no lugar onde estava
 

O deputado Coronel Tadeu (PSL) que quebrou uma charge em uma exposição sobre o Dia da Consciência Negra, na última terça-feira (21), vai responder por isso no Conselho de Ética da Câmara.

Deputados de oposição acionaram o colegiado classificando o ato do parlamentar como uma “manifestação racista de ódio” e alegando quebra de decoro. O Psol também entrou com representação à Procuradoria-Geral da República.

Nesta quarta, partidos de esquerda realizaram um ato de protesto no mesmo corredor de exposições  e colocaram uma série de cartazes com a imagem rasgada por Coronel Tadeu e outras charges em alusão ao mesmo tema. A deputada Talíria Petrone (Psol) pede que o parlamentar seja punido.

Para o líder do governo na Câmara, deputado Vítor Hugo (PSL) Coronel Tadeu fez uma defesa dos policiais. Ele criticou a oposição.

“Fazer uma generalização de que todos os policiais contribuem para a morte de negros no Brasil é uma visão parcial e certamente tão preconceituosa quanto o racismo.”

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que na terça-feira repreendeu o deputado do PSL, busca um meio termo para solucionar o embate.

“Eu já tinha recebido reclamações, a nossa diretoria responsável estava analisando. Seria uma decisão da Casa achar que aquilo era um excesso. Vamos ver se a gente consegue encontrar um caminho onde a gente respeite o trabalho do artista e valorize a nossa polícia.”

Após um acordo com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a placa vandalizada foi recolocada no lugar onde estava. Também foi fixado um pequeno texto dizendo que a bancada negra sabe que a charge “não representa toda a corporação”.

A mostra tem previsão de ficar exposta aqui no corredor que liga o plenário às comissões pelo tempo de um mês.

*Com informações da Levy Guimarães