Coronavírus: Procon de SP registra quase 6 mil reclamações

Entre as principais reclamações, estão cancelamentos de viagens, eventos e outros contratos

O Procon de São Paulo registrou, até segunda-feira (22), quase 6 mil atendimentos sobre problemas relacionados à disseminação do coronavírus no Brasil.

Entre as principais reclamações, estão cancelamentos de viagens, eventos e outros contratos.

O aumento do preço do álcool em gel e de máscaras de proteção individual também tem causado dor de cabeça aos consumidores.

Entre os dias 16 e 23 de março, o órgão fiscalizou 449 estabelecimentos comerciais em todo o estado de São Paulo, como farmácias e supermercados. Do total, 346 lojas foram notificadas e terão que apresentar notas fiscais.

Segundo o diretor-executivo do Procon, Fernando Capez, o aumento dos preços sem justificativa pode acarretar em processos administrativos e até multas.

No entanto, Capez afirma que o Procon já encontrou meio litro de álcool em gel vendido a 90 reais e um pacote com 100 máscaras por 400 reais.

O diretor do Procon pede ainda que os consumidores denunciem sempre que perceberem preços abusivos, principalmente com relação aos produtos essenciais na prevenção ao coronavírus.

Segundo ele, a denúncia pode ser feita pelas redes sociais. Basta marcar o perfil @ProconSP, no instagram, indicando o endereço ou site do estabelecimento.

*Com informações da repórter Letícia Santini